terça-feira, 30 de dezembro de 2008

2009 será o ano do "R"



2009 será o ano do "R"

R evolução
R espeito
R ecomeçar
R einventar
R esponsabilidade
R ezar
R emar
R oupa Nova
R aça
R aciocínio
R amalhete
R azão
R eal
R eanimar
R eceita
R eceptivo
R ecompor
R ecorde
R ecreação
R ecolhimento
R ecrescer
R ecuperar
R edobrar
R eformar
R esgatar
R egar
R odízo
R einar
R eorganizar
R eproduzir
R esistir
R esolver
R estabelecer
R estaurar
R esplender
R eavaliar
R etribuir
R eunir
R etificar
R evigorar
R omance
R umo

R onilço

Eu tenho FÉ!

sexta-feira, 26 de dezembro de 2008

Competência para o futuro!



Desejo a todos atitude, garra e acima de tudo DIFERENCIAL... se destaquem guerreiros!

Seja um ser competente e esteja preparado, porque na vida é muito melhor está preparado para as oportunidades e elas não surgirem, do que as oportunidades surgirem na sua vida e você não esteja preparado.

Sucesso guerreiros!

terça-feira, 23 de dezembro de 2008

Feliz Natal Guerreiros!


Desejo muita alegria e muita paz neste dia hiper especial. Comemore muito, ame e viva intensamente o seu Natal.

Não se esqueça que Natal é nascer... nasça de novo todos os dias, com mais garra, fé e coragem sempre!

Sucesso guerreiros!

segunda-feira, 22 de dezembro de 2008

Mercado de Trabalho


Encerrando o ano de 2008... quantas conquistas e inumeras realizações.
Não tenho que reclamar do ano que ja se vai, aprendi muito e me dediquei muito tambem... fui guerreiro, agradeço a Deus por tudo!

Em homenagem aos meus alunos do SENAI, vai um texto interessante sobre Mercado de Trabalho.

Comentário de Max Gheringer, surpreenda-se no final-Rádio CBN.
Falando sobre o mercado de trabalho:

'Existem pessoas que realmente sabem dar respostas sábias às grandes questões sobre o mercado de trabalho. Aqui vai um pequeno resumo da entrevista com o famoso Reynold Remhn:
Pergunta: Ainda é possível ser feliz num mundo tão competitivo?
Resposta: Quanto mais conhecimento conseguimos acumular, mais entendemos que ainda falta muito para aprendermos. É por isso que sofremos.
Trabalhar em excesso é como perseguir o vento. A felicidade só existe para quem souber aproveitar agora os frutos do seu trabalho.

Segunda pergunta: O profissional do futuro será um individualista?
Resposta: Pelo contrário. O azar será de quem ficar sozinho, porque se cair, não terá ninguém para ajudá-lo a levantar-se.

Terceira pergunta: Que conselho o Sr. dá aos jovens que estão entrando no mercado de trabalho?
Resposta: É melhor ser criticado pelos sábios do que ser elogiado pelos insensatos. Elogios vazios são como gravetos atirados em uma fogueira.

Quarta pergunta: E para os funcionários que tem Chefes centralizadores e perversos?
Reposta: Muitas vezes os justos são tratados pela cartilha dos injustos, mas isso passa. Por mais poderoso que alguém pareça ser, essa pessoa ainda será incapaz de dominar a própria respiração.

Última pergunta: O que é exatamente sucesso?
Resposta: É o sono gostoso. Se a fartura do rico não o deixa dormir, ele estará acumulando, ao mesmo tempo, sua riqueza e sua desgraça.
Belas e sábias respostas.
Eu só queria me desculpar pelo fato de que não existe nenhum Reynold Remhn. Eu o inventei.

Todas as respostas, embora extremamente atuais, foram retiradas de um livro escrito há 2.300 anos: o ECLESIASTES, Bíblia.
Mas, se eu dissesse isso logo no começo, muita gente, talvez, nem tivesse interesse em continuar lendo. Acredita-se que o ECLESIASTES tenha sido escrito pelo Rei Salomão

quinta-feira, 18 de dezembro de 2008

Como uma Onda



Com muita alegria e satisfação fui paraninfo de duas turmas no SENAI, a da ELETROSUL e Assistente Administrativo Matutino. Fiquei muito feliz e emocionado, principalmente por acreditar naqueles jovens, por ter fé na história de vida daqueles meninos que mostraram para mim a importância da amizade e da alegria de ser um educador.

A cada dia me surpreendo com as pessoas, fico mais apaixonado pelo minha vocação e agradeço a Deus pelo tom de ensinar.

Muito obrigado a todos, e deixo a música que marcou este dia tão especial.


"Nada do que foi será
De novo do jeito que já foi um dia
Tudo passa, tudo sempre passará
A vida vem em ondas como o mar
Num indo e vindo infinito
Tudo que se vê não é
Igual ao que a gente viu há um segundo
Tudo muda o tempo todo no mundo
Não adianta fugir
Nem mentir pra si mesmo
Agora
Há tanta vida lá fora, aqui dentro
Sempre como uma onda no mar...
" video

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Estou em Taboco!



E ai povo guerreiro... estou ministrando um treinamento em Corguinho, ou melhor, em um distrito denominado Taboco. Desenvolvo um trabalho de relações humanas com os professores e administrativos da Escola Municipal Francisco Nogueira Sobrinho.

O povo é hiper receptivo... estarei em Campo Grande somente no sábado!

Para não perder o costume, vai uma metáfora!

Sucesso!

No Curso de Medicina, o professor se dirige ao aluno e pergunta:

-Quantos rins nós temos?
-Quatro! - Responde o aluno.
-Quatro? - Replica o professor, arrogante, daqueles que sentem prazer em tripudiar sobre os erros dos alunos.

-Traga um feixe de capim, pois temos um asno na sala. - ordena o professor a seu auxiliar.
-E para mim um cafezinho! - Replicou o aluno ao auxiliar do mestre.

O professor ficou irado e expulsou o aluno da sala. O aluno era, entretanto, o humorista Aparício Torelly Aporelly (1895-1971), mais conhecido como o 'Barão de Itararé'.

Ao sair da sala, o aluno ainda teve a audácia de corrigir o furioso mestre:

-O senhor me perguntou quantos rins 'nós temos'. 'Nós' temos quatro: dois meus e dois seus. 'Nós' é uma expressão usada para o plural.Tenha um bom apetite e delicie-se com o capim.

A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento!

Às vezes as pessoas, por terem um pouco a mais de conhecimento ou 'acreditarem'( essa é boa ! ) que o tem, se acham no direito de subestimar os outros...

E haja capim!!!

segunda-feira, 8 de dezembro de 2008

Felicidade, que sensação é essa?


Dicionário:

Felicidade é qualidade ou estado de feliz; ventura, contentamento.

Feliz é o ser ditoso, afortunado, venturoso. Contente, alegre, satisfeito. Que denota, ou em que há alegria, satisfação, contentamento.

A conquista da felicidade vem no aprendizado diário de viver sabendo aceitar e expressar os desejos e sentimentos, construindo os próprios projetos de vida e empenhando-se para realizá-los.

Um sentimento que expressa de alguma forma, satisfação em ter uma necessidade saciada, um projeto realizado.

Compreender essa sensação, é saber individualizar no universo pessoal, pois o que é motivo de felicidade para uns, pode ser de infelicidade para outros. É um sentimento que pode diferenciar em cada instante tendo significados diferentes.

Depende de cada um, sabendo que só conta consigo mesmo para realizar seus desejos, vontades e projetos. A procura do auto conhecimento ajuda na transformação de desejos em vontade e da vontade em projeto de vida. Aprendendo a ser responsável pelas próprias escolhas, assumindo o sofrimento dos erros e fracassos e o gosto das conquistas e vitórias.

A teoria do psicodrama mostra que desenvolvendo respostas criativas e corajosas no sentido de expressar os seus sentimentos e de realizar a sua vontade própria, ajuda na busca dessa sensação. Construindo-se enquanto indivíduo, realizando e sentindo a felicidade.

Alguns aprenderam a não ter vontade própria. Só sabem realizar a vontade dos outros, projetos pelos outros, não têm suas próprias respostas, mostram-se carentes e inseguros. Só conseguem agir quando tem garantia, segurança e estabilidade do resultado.

Os acomodados, conformam-se com o porto seguro, na falsa certeza de não arriscar, porque a busca do desconhecido, é sempre arriscada e menos estática. E assim, vivem uma felicidade aparente, deixando de buscar e conhecer a sensação da felicidade pela vitória. São derrotados por si mesmo, deixando de assumir novos papeis, conformam-se com a monotonia.

Por não suportar a frustração pela derrota, por um objetivo não alcançado, por um sonho não realizado..., não compete, não tem objetivos, não sonha. Tem ainda aquele que inicia sua meta sendo um faxineiro, mas decide conquistar a presidência. E se consegue alcançar, na sua busca, a vice-presidência, já é motivo de frustração e infelicidade, por não ter chegado ao ponto mais alto.

Os invejosos destroem, menosprezam a vitória do outro, porque assim, deixam de olhar para si, e ver que para eles faltou a coragem e a força do outro.

A maneira de ser de muitos, é pura representação.

É muito bom que as pessoas saibam quem são, reconheçam sua vocação, sua capacidade, e não queiram vestir uma máscara, quando, na verdade, a vontade é de jogar tudo para o alto e tentar outra forma de vida.

Se o indivíduo conseguir identificar sua vocação e habilidade, buscar suas realizações com essa base conhecerá a sensação de ser feliz. Pessoas felizes chamam atenção, são admiradas, tem um brilho diferente.

Mas, isso não significa que enquanto é aplaudido, admirado e chama atenção, é feliz. Pode estar ai, a defesa contra uma auto avaliação. Contentar e agradar aos outros, não é o mesmo que agradar e contentar a si mesmo. A vocação e habilidade são individuais. Assim como a sensação de felicidade também é individual.

A felicidade plena e absoluta não existe. Também não existe receita, manual que possa dar garantia plena de viver 100% feliz.

A busca é por mais momentos e sensação de felicidade.

Descobrindo suas necessidades, suas metas, como e quando alcançá-las, saber reconhecer limite, respeitando e se fazendo respeitar, sabendo diferenciar você do outro, é um começo. E nessa busca, cabe a você criar a sua receita e escrever o seu manual, do que é a SUA sensação de felicidade.

Para Refletir:

"Nosso cérebro é o melhor brinquedo já criado: nele se encontram todos os segredos, inclusive o da felicidade." (Charles Chaplin)

"A melhor maneira de ser feliz é contribuir para a felicidade dos outros." (Confúcio)

"Não é a força, mas a constância dos bons sentimentos que conduz os homens à felicidade." (Friedrich Nietzsche)

"Ninguém tem a felicidade garantida. A vida simplesmente dá a cada pessoa tempo e espaço. Depende de você enchê-los de alegria." (S. Brown)

"És precária e veloz, felicidade. Custas a vir, e, quando vens, não te demoras. Foste tu que ensinaste aos homens que havia tempo, e, para te medir, se inventaram as horas." (Cecília Meireles)

"Aprendemos que é possível ser feliz simplesmente pelo fato de estarmos vivendo." (Wilheim Schürmann)

"A felicidade é a única coisa que podemos dar sem possuir." (Voltaire)

"Onde estás, felicidade ?... Em tudo quanto, acabado, me faz dizer: 'Foi bom, mas tão bom que nem senti o tempo passar." (Alfredo Bosi)

"A meta da existência é encontrar felicidade, o que significa encontrar interesse." (Alexandre Sutherland Neill)

"Somos muito mais infelizes na infelicidade do que felizes na felicidade." (Armand Salacrou)

"A infelicidade pura e completa é tão impossível quanto a pura e completa alegria." (Tolstoi)

"Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau da decisão de ser feliz." (Abraham Lincoln)

"Creio que Deus nos colocou nesta vida para sermos felizes." (Baden Powell)

"A felicidade não depende do que nos falta, mas do bom uso que fazemos do que temos." (Thomas Hardy)

"Felicidade é uma boa saúde e uma má memória." (Ingrid Bergman)

"A felicidade é um bem que se multiplica ao ser dividido." (Marxwell Maltz)

Por Márcia Homem de Mell - Psicóloga e Psicodramatista

quarta-feira, 3 de dezembro de 2008

O mistério das Ilhas



Vamos começar falando das duas ilhas que convivem em nós: A da Realidade Permitida e a dos Desejos Proibidos.

A Ilha da Realidade Permitida é composta por regras, normas e leis que proporcionam uma vida sem muitos sobressaltos, mas por vezes insossa e sem conquistas. Métodos e técnicas já consagrados são a tônica da vida nessa ilha.

A Ilha dos Desejos Proibidos é formada pelos nossos sonhos, pelas criações e pelos desejos, característicos dos seres humanos, de mudar, transgredir e inovar. O inédito, proibido, intuição e imaginação são as bases deste lugar.

O mistério das ilhas é construir uma ponte segura e rápida que promova a passagem de uma para outra com mais facilidade.

Nós temos uma ponte construída. Por vezes ela longa e provoca uma canseira daquelas para passar de um lado a outro. Uma ilha fica tão distante da outra que desistimos de atravessar a ponte. Preferimos ficar só na realidade ou no sonho.

A ponte tem que ter apenas alguns passos. Esse é o nosso desafio, que passa a partir de agora ser uma regra para a sua construção: Correr riscos. Um outro componente para quem está na ilha dos Desejos é formular objetivos e metas claras, precisas e datadas.

Outros materiais para a construção você vai obtendo diariamente na nova ponte. No momento que você estiver fazendo isso entenderá que o nome das ilhas estará mudando para: Ilha da Realidade e Ilha dos Desejos. Tudo será permitido e pouco será proibido.

Inovar, arriscar e correr riscos fazem com que você dê o primeiro passo da Ilha da Realidade para a Ilha dos Desejos. Formular objetivos, ter foco nos resultados e colocar metas viáveis e concretas faz com que você saia da Ilha dos Desejos.

Quer tentar? Se você está muito tempo na Ilha da Realidade procure um sonho, um desejo simples e arrisque, aceite o desafio de fazer algo diferente. Se estiver na Ilha dos Desejos, pegue o sonho e transforme em um objetivo com uma data definida. Você irá começar a desvendar o seu Mistério das Ilhas.

Autor:

Armando Pastore Mendes Ribeiro

segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Exemplo de Mãe! Emocionante.

Recebi este lindo video que faço questão de compartilhar com vocês. Às vezes achamos que temos os maiores problemas do mundo e esquecemos de olhar para os lados. Tem gente que sofre pacas. Precisamos ter espirito de guerreiros.

Sucesso!

video

sábado, 29 de novembro de 2008

Vale apena ver: FERNANDA MONTENEGRO

Vale apena ver refletir e comentar este lindo video, já antigo, mas atualizado emocionalmente que Fernanda Montenegro fez... eu adoro!

video

sexta-feira, 28 de novembro de 2008

Santa Catarina, nossa solidariedade!


Hoje estou triste com o que acontece no mundo. Terrorismo na India, fome, guerra!
Não queria comentar coisas assim, mas estou incomodado com o que aconteceu em Santa Catarina. Falo nos meus treinamentos de Empatia e me sinto comprometido com aquelas pessoas que sofrem, que perderam tudo ou o pouco que tinham. Me coloco no lugar delas!

É lamentável que pessoas sofram tanto. Assistimos tragédias em vários lugares do mundo e nos espantamos, mas nunca imaginamos participar delas. "Graças a Deus moramos no Brasil, aqui não tem terremoto, aqui não tem tragédias!" Até pouco tempo atrás tinhamos orgulho de pensar assim, mas hoje a coisa esta mudando, estamos percebendo que fazemos parte deste mundo de Deus que está passando por transformações. Campo Grande já passou por momentos de enchentes, onde varias familias ficaram em situações criticas.

É momento de pensar e perceber que o mundo precisa de carinho, de cuidado e respeito, que a natureza está devolvendo ao homem aquilo que ele faz com ela. Precisamos ter a consciência que devemos cuidar do nosso planeta.

Tenho fé em Deus, tenho fé em nosso povo, acredito na solidariedade. Torço por vocês povo guerreiro de Santa Catarina.

quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Análise de Gestão

Cesta Básica da Cultura


Para mim como idealizar de um projeto de incentivo à leitura, Gibiteca - biblioteca de gibi, foi com muito carinho que recebemos pela sétima vez consecutiva a Cesta Básica da Cultura. O grande idealizar Américo Calheiros, merece nosso reconhecimento e carinho, pessoas como ele faz a diferença!


Américo, muito obrigado!

quarta-feira, 26 de novembro de 2008

Conversa boa!



Guerreiros,

Hoje aprendi muito com um novo amigo. Estive na empresa Alugue Brasil - aluguel de carro, com a finalidade de apresentar meu trabalho em desenvolvimento pessoal, mostrar dinâmicas de grupos, atendimento ao cliente, vendas e outros.
Fui surpreendido com um bate-papo fantástico, onde me motivou a acreditar cada vez mais em mim mesmo e ter fé no ser humano.

O Carlos Padilha me encantou com sua história de vida, com seu jeito simples de contar como conseguiu chegar onde está hoje. Se emocionou e me emocionou. Ele me mostrou que a vida é feita para aquelas pessoas que acreditam, sonham e realizam. Um grande guerreiro, um grande empreendedor.

Parabéns Carlos, tenha certeza que usarei sua história em meus treinamentos.
Fiquei mais confiante em mim mesmo e no meu trabalho. O Filme Conversando com Deus foi revivido na minha mente e me sinto mais forte com a história do guerreiro Carlos. Aprendemos com o olhar, com uma simples palavra.

Guerreiros, nunca desista dos seus sonhos, dos seus objetivos, viva intensamente cada momento, cada segundo. Acredite, tenha fé!

video

segunda-feira, 24 de novembro de 2008

Guerreiro!

Hoje, fiquei pensando no ser guerreiro... atitude de guerreiro e ter consciência das nossas fraquezas, de saber que podemos cair, mas podemos levantar... acreditar que somos capazes de enfrentar nosso pior inimigo, que está dentro de cada um de nós. Somos aquilo que pensamos, somos aquilo que acreditamos.

Todo guerreiro ja ficou com medo de entrar em combate.
Todo guerreiro já perdeu a fé no futuro.
Todo guerreiro já trilhou um caminho que não era dele.
Todo guerreiro já sofreu por bobagens.
Todo guerreiro já achou que não era guerreiro.
Todo guerreiro já falhou em suas obrigações.
Todo guerreiro já disse "SIM" quando queria dizer "NÃO".
Todo guerreiro já feriu alguém que amava.
Por isso é um guerreiro; porque passou por estes desafios, e não perdeu a esperança de ser melhor do que era.

Um guerreiro pode estar ferido, morto jamais!

Quem perde dinheiro, perde muito.
Quem perde amigos, perde muito mais...
Mas... quem perde a FÉ, este perde TUDO.

O NÃO DE ELOÁ


Ontem, quase dormindo... assistindo televisão, trocando os canais, me deparei com uma palestra do Padre Fábio que me encantou, falava sobre limites e saber falar não. Ele leu uma carta de uma colega psicóloga Maria Isabel, professora de Psicologia, que achei fantástica, acredito que muitas pessoas ja leram, mas faço questão de colocar no meu blog para que meus amigos leiam, reflitam...

O que pode criar um monstro? O que leva um rapaz de 22 anos a estragar a própria vida e a vida de outras duas jovens por... Nada? Será que é índole? Talvez, a mídia? A influência da televisão? A situação social da violência? Traumas? Raiva contida? Deficiência social ou mental? Permissividade da sociedade? O que faz alguém achar que pode comprar armas de fogo, entrar na casa de uma família, fazer reféns, assustar e desalojar vizinhos, ocupar a polícia por mais de 100 horas e atirar em duas pessoas inocentes? O rapaz deu a resposta: "ela não quis falar comigo". A garota disse não, não quero mais falar com você. E o garoto, dizendo que ama, não aceitou um não. Seu desejo era mais importante.

Não quero ser mais um desses psicólogos de araque que infestam os programas vespertinos de televisão, que explicam tudo de maneira muito simplista e falam descontextualizadamente sobre a vida dos outros sem serem chamados. Mas ontem, enquanto não conseguia dormir pensando nesse absurdo todo, pensei que o não da menina Eloá foi o único.

Faltaram muitos outros nãos nessa história toda. Faltou um pai e uma mãe dizerem que a filha de 12 anos NÃO podia namorar um rapaz de 19. Faltou uma outra mãe dizer que NÃO iria sucumbir ao medo e ir lá tirar o filho do tal apartamento a puxões de orelha. Faltou outros pais dizerem que NÃO iriam atender ao pedido de um policial maluco de deixar a filha voltar para o cativeiro de onde, com sorte, já tinha escapado com vida. Faltou a polícia dizer NÃO ao próprio planejamento errôneo de mandar a garota de volta pra lá. Faltou o governo dizer NÃO ao sensacionalismo da imprensa em torno do caso, que permitiu que o tal seqüestrador conversasse e chorasse compulsivamente em todos os programas de TV que o procuraram. Simples assim. NÃO. Pelo jeito, a única que disse não nessa história foi punida com uma bala na cabeça.

O mundo está carente de nãos. Vejo que cada vez mais os pais e professores morrem de medo de dizer não às crianças. Mulheres ainda têm medo de dizer não aos maridos (e alguns maridos, temem dizer não às esposas). Pessoas têm medo de dizer não aos amigos. Noras que não conseguem dizer não às sogras. Chefes que não dizem não aos subordinados. Gente que não consegue dizer não aos próprios desejos. E assim são criados alguns monstros. Talvez alguns não cheguem a seqüestrar pessoas. Mas têm pequenos surtos quando escutam um não, seja do guarda de trânsito, do chefe, do professor, da namorada, do gerente do banco. Essas pessoas acabam crendo que abusar é normal. E é legal. Os pais dizem, 'não posso traumatizar meu filho'. E não é raro eu ver alguns tomando tapas de bebês com 1 ou 2 anos. Outros gastam o que não têm em brinquedos todos os dias e festas de aniversário faraônicas para suas crias. Sem falar nos adolescentes. Hoje em dia, é difícil ouvir alguém dizer: Não, você não pode bater no seu amiguinho. Não, você não vai assistir a uma novela feita para adultos. Não, você não vai fumar maconha enquanto for contra a lei. Não, você não vai passar a madrugada na rua. Não, você não vai dirigir sem carteira de habilitação. Não, você não vai beber uma cervejinha enquanto não fizer 18 anos. Não, essas pessoas não são companhias pra você. Não, hoje você não vai ganhar brinquedo ou comer salgadinho e chocolate. Não, aqui não é lugar para você ficar. Não, você não vai faltar na escola sem estar doente. Não, essa conversa não é pra você se meter. Não, com isto você não vai brincar. Não, hoje você está de castigo e não vai brincar no parque.

Crianças e adolescentes que crescem sem ouvir bons, justos e firmes NÃOS crescem sem saber que o mundo não é só deles. E aí, no primeiro não que a vida dá (e a vida dá muitos) surtam. Usam drogas. Compram armas. Transam sem camisinha. Batem em professores. Furam o pneu do carro do chefe. Chutam mendigos e prostitutas na rua. E daí por diante. Não estou defendendo a volta da educação rígida e sem diálogo, pelo contrário. Acredito piamente que crianças e adolescentes tratados com um amor real, sem culpa, tranqüilo e livre, conseguem perfeitamente entender uma sanção do pai ou da mãe, um tapa, um castigo, um não. Intuem que o amor dos adultos pelas crianças não é só prazer - é também responsabilidade.

E quem ouve uns nãos de vez em quando também aprende a dizê-los quando é preciso. Acaba aprendendo que é importante dizer não a algumas pessoas que tentam abusar de nós de diversas maneiras, com respeito e firmeza, mesmo que sejam pessoas que nos amem. O não protege, ensina e prepara. Por mais que seja difícil, eu tento dizer não aos seres humanos que cruzam o meu caminho quando acredito que é hora - e tento respeitar também os nãos que recebo. Nem sempre consigo, mas tento. Acredito que é aí que está a verdadeira prova de amor. E é também aí que está a solução para a violência cada vez mais desmedida e absurda dos nossos dias.

Artigo de Maria Isabel, professora de Psicologia. Publicado no Jornal do Brasil.



sexta-feira, 21 de novembro de 2008

A crise está dentro da gente!


A palavra "crise" em chinês possui dois significados: O primeiro quer dizer grande perigo e o segundo oportunidade. A palavra é a mesma, entretanto qual destes significados vai pautar a nossa "crise" depende única e exclusivamente de nós. E é exatamente aí que se esconde a grande questão sobre qual o caminho a ser seguido para resolver a atual crise que abala o mundo.

Devemos criar as oportunidades nas crises. O meu maior medo e o medo de mim mesmo! Não posso, não quero e não vou entrar em crise, principalmente em crise motivacional e de atitude.

Tem pessoas que ficam o tempo todo em crise, são amargas, sem vida... na academia onde eu malho, por exemplo, tem pessoas que estão sempre amargas, tristes e me parece que se incomodam com a alegria dos outros. Já outras me encantam e me surpreendem pelo jeito simples e motivador. Pessoas como o Aldo Caldas, Michele, Maira, Ricardo e outros me fazem um ser melhor. Sou um ser comunicativo e vou continuar assim, pois se cheguei até aqui foi por este diferencial que tenho orgulho: SER UM GUERREIRO!

Sucesso!

quarta-feira, 19 de novembro de 2008

Valeu guerreiros do CFAP




Hoje terminou uma etapa muito importante para os guerreiros do CFAP MS, foi concluida a avaliação final da disciplina que ministrei com muito orgulho e carinho no terceiro e quarto pelotão: Relações Interpessoais. Quero registrar meu carinho e respeito por todos, pois tenham certeza que também aprendi muito com vocês.

Torço pelo sucesso de todos! Agradeço a oportunidade e reafirmo que devemos fazer a nossa parte para promover a mudança que a sociedade espera.

A Policia Militar representa toda uma sociedade, que clama por segurança, justiça e paz!

Estes guerreiros merecem nosso carinho, respeito e admiração!

Valeu!

Yesssssssssssssssssssssssssssss

segunda-feira, 17 de novembro de 2008

Momento de reflexão!


"A vida passa num instante tão breve, que mal temos tempo de descobrir o valor de cada momento, pelo qual passamos. E justamente por isso, muitos deixam de viver o agora, pensando no depois, que talvez nunca chegue."

quinta-feira, 13 de novembro de 2008


Guerreiros,

O Clauz (UNIT SENAI) me enviou este texto que faço questão de compartilhar com vocês:


Vale a pena ler...

FALÊNCIA MOTIVACIONAL


"Uma empresa nunca quebra hoje. Quebra cinco anos antes".

Por Gilclér Regina

O presidente mundial da Renault, o brasileiro Carlos Ghosn, o homem que tirou a Nissan da falência e é considerado o Henry Ford do século 21 diz o seguinte: '"A única coisa que faz a diferença é a motivação. Se você perder a motivação, aos poucos você perde tudo'".O próprio pensamento de Henry Ford nos traz à tona a importância do caminho que escolhemos, com foco em motivação e atitude, quando disse: "Se você pensa que pode ou pensa que não pode, de qualquer forma você estará certo".Uma empresa nunca quebra hoje. Quebra cinco anos antes. Não é falência financeira, é falência motivacional. Vivemos num mundo onde o futuro não é uma repetição do passado. Lamentavelmente, algumas pessoas ainda continuam com a cabeça no século 19 e o corpo no século 21. As certezas de hoje se tornarão os absurdos de amanhã. Os motivados enxergam oportunidades nas dificuldades... Os desmotivados enxergam dificuldades
nas oportunidades! Os positivos fazem... Os negativos reclamam. Motivação vai além da cesta básica e da festa de final de ano... Motivação é coisa séria, é ciência e quanto mais competitividade, quanto mais feroz uma economia, mais ousadas serão as ações de marketing e mais importância ganha a motivação humana. Desde que o mundo é mundo passamos por duas situações, ou seja, o bem e o mal. A escolha entre ser otimista ou pessimista é de cada ser humano e construirá toda uma estrada em que ele irá trilhar. 82% das maiores empresas do mundo vieram do "absolutamente nada", vieram da garra de seus fundadores, do compromisso destas equipes de trabalho que acreditaram no seu talento, no seu modelo de ação e construíram a sua grande diferença em relação aos outros no mercado. Apenas 18% foram heranças de uma geração para outra. O que faz a diferença entre ricos e pobres no mundo é a maneira de se pensar e o plano de ação após idéias que podem ser maravilhosas desde que colocadas em prática... Caso contrário elas irão se juntar no cemitério de milhões deidéias que "iriam" revolucionar o mundo. Iriam, porque não saíram do papelou sequer do pensamento.A questão é: O que você está fazendo com suas idéias? O que faz com os seus pensamentos? Como anda o planejamento de sua vida e de seu trabalho?

Pense nisso!

Hoje somente uma música!

video

segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Liderança fraca produz equipe fraca!!!

Guerreiros,


"Se o barco afundar, você vai junto!", realmente e este o meu pensamento quando penso em liderança. Sinto que precisamos de lideres capazes de nos motivar mesmo quando todos não acreditam mais, um líder que não seja somente chefe, mas aquele que podemos dizer: Nossa eu confio nele!

Não podemos colocar nossas expectativas nas mãos de ninguém, mas quando uma pessoa assume uma posição de líder de uma equipe ela tem que ter visão, postura de vencedor.

Eu aplico uma dinâmica de negociação que gosto muito: Alugando um apartamento, onde aprendo muito com meus alunos. Eles aprendem argumentação, liderança e trabalho em equipe. Mas o que acho interessante é o papel do lider, que mesmo sabendo que a empresa está quase falindo, em momento nenhum passa isso para a equipe e tenta motiva-los a acreditar na empresa e em sim mesmo. Os colaboradores se sentem importante, mesmo o lider falando não. No final a recompensa, todos ajudam a empresa a sair do buraco.

Penso que uma liderança fraca produz uma equipe fraca, o que se torna muito perigoso para qualquer empresa.

"Para manter uma lamparina acesa, precisamos continuar colocando óleo nela." (Madre Teresa). Em todos os projetos pessoais ou organizações, tudo movimenta-se através dos elementos que adicionamos para alimentar estes projetos. O que define um lider é sua capacidade de motivar sua equipe alimentando-a constantemente de informações, sugestões e até mesmo experiências de vida para que todos possam se tornarem otimistam e seguros com relação à aquele que está a frente na liderança de toda equipe

Sucesso!

Torço pelo guerreiro Obama! Sua eleição me mostrou que quando você acredita, basta ir em frente!

terça-feira, 4 de novembro de 2008

Motivação não é Agitação!



Guerreiros,

Recebi uma mensagem muito interessante que me credencia a continuar com meu estilo de palestra. Penso que uma palestra motivacional não deve ser somente um show com músicas e dinâmicas de grupo, onde as pessoas riem, se abraçam e até saem alegres, mas da mesma forma que entrou. Busco promover a tomada de consciência, despertar o sonho adormecido e mostrar que somos responsáveis pelo nosso "destino" como ator principal das nossas escolhas. Um grande palestrante brasileiro Claudio Diogo, afirma que não podemos falar somente de motivação, mas sim modificação. Modificar a maneira de pensar e ter atitude diferente.


Sucesso!


Leia o artigo que recebi do palestrante Paulo Araujo:

Motivação não é Agitação!

Não sei se é coincidência, mas ultimamente tenho literalmente “trombado” com mensagens, fóruns de discussão e reportagens que questionam as palestras motivacionais.

Com a experiência de quem vive tendo como fonte de renda tais palestras posso logo afirmar: palestras motivacionais trazem resultados e quando bem-feitas contribuem não para motivar, mas no máximo inspirar e como sempre brinco “quem sabe dar aquele empurrãozinho” para o início de uma mudança em sua vida, carreira ou organização.

Veja alguns pontos que motivam e que se bem usados transformam a sua vida:

Motivação tem a ver com significado pessoal. Gostar do seu trabalho e do ambiente em que ganha o seu pão é requisito primordial para acordar motivado! Não dá para passar as melhores horas da sua vida fazendo o que não gosta. Mudar essa situação é sua responsabilidade e já vou deixando claro que só você pode mudar a sua vida. Isso nenhum palestrante, o bispo ou o seu chefe irá fazer por você.

Motivação tem a ver com conhecer de forma clara quais são os seus pontos fortes. São poucos o que pagam do próprio bolso um profissional para que mapeie suas competências, que pedem um feedback sincero para colegas e chefes, e ouvem com o coração e mente aberta sem se preocupar em se defender das críticas que recebe. A maioria acha isso bobagem! Papo de filósofo! A pergunta que lhe faço é essa: - Meu amigo, você é bom em quê?

Motivação externa é tão importante quanto a automotivação. É importante descobrir como se automotivar, colocar sonhos no papel e transformar em ações. Valorizar aquilo que você é e o que têm para aí sim buscar algo mais. Eu só posso provocar uma transformação a partir do momento que conheço minha realidade atual. Mas também é importante ter um mentor, colegas de trabalho, amigos, familiares, cônjuges que nos apóiem, reconheçam nossas qualidades, se sentir amado e aceito em seu meio. É justo você buscar tais condições e também proporcionar um bom ambiente para as pessoas que convivem com você.

Motivação tem a ver com planejamento e assumir a responsabilidade pela sua vida. Planejar e definir metas são muito diferentes de ter um desejo. Desejo todo mundo têm! Desejo mudar de carro ou de emprego. Mas ali planejadinho no papel, descrevendo como fazer isso, o quanto vai custar, com prazo e responsáveis definidos, aí é outra história. Dizem que planejar é besteira, pois tudo dá errado mesmo! Planejamento existe para dar um norte as nossas ações e não para engessar a sua vida, carreira ou empresa.

Aqui relatei o que tento fazer dia após dia para vencer no mercado e me sentir uma pessoa realizada. Não é receita e muito menos dicas infundadas das quais você nunca ouviu falar. É só um artigo escrito por alguém que acredita piamente que motivação tem tudo a ver com a forma com que você conduz a sua vida e que a maior responsabilidade por colocá-la em prática é toda sua.

Paulo Araujo - palestrante e escritor.